Menu

Introdução

Definição

O termo micropénis é um diagnóstico médico que deve ser considerado se o tamanho do pénis é inferior a 2,5 desvios padrão para a idade, sem qualquer outra alteração. É usado algumas vezes de forma incorreta quando o pénis é aparentemente pequeno mas se medido corretamente apresenta dimensões normais.

Frequência

O micropénis verdadeiro é muito pouco frequente.

Causa

Pode ser provocado por alterações hormonais, habitualmente no 2ºtrimestre de gravidez, que diminuem a produção da hormona masculina testosterona, ou por alterações na acção desta hormona, que é responsável pelo crescimento do pénis inutero e durante a puberdade. Pode também estar associado a uma diminuição da produção de hormona de crescimento ou a doenças genéticas.

Frequentemente designa-se como micropénis,  o pénis aparentemente pequeno por alteração das estruturas anatómicas envolventes, mas que, se medido corretamente,  apresenta dimensões normais (“pénis escondido”).

Sinais e sintomas

É uma causa relativamente frequente de preocupação para os pais, mas a maioria das situações de micropénis verdadeiro, são diagnosticadas ao nascimento pelos pediatras que observam o recém-nascido. Nesta altura a presença de micropénis pode estar associada a outras situações, como icterícia e hipoglicémias, no contexto de causas que, se não forem tratadas de imediato, podem colocar a vida da criança em risco. Durante a infância o pénis cresce de forma discreta, essencialmente por acção da hormona de crescimento. Na puberdade volta a haver um aumento significativo do tamanho do pénis. Contudo, se o início do desenvolvimento da puberdade ocorrer mais tarde do que é habitual (por volta dos 10-14 anos) o pénis vai parecer pequeno relativamente aos pares. Esta situação tende para a normalização quando o jovem avançar no seu desenvolvimento sexual. Outra situação que muitas vezes faz com que o pénis pareça pequeno é a obesidade. Nestes rapazes há acumulação de gordura na região supra-púbica, que vai esconder uma parte significativa do mesmo, que pode ser evidenciada fazendo uma medição rigorosa com empurramento desta gordura até ao osso. Na presença de alterações anatómicas à volta do pénis, pode haver sintomas como dor a urinar e acumulação de urina na ponta do pénis o que propicia a infeções (balanites).

O que fazer

É assim importante que os pais verbalizem estas preocupações ao médico assistente dos seus filhos, que fará uma avaliação rigorosa do tamanho do pénis, das estruturas envolventes incluindo a localização dos testículos e local de saída da urina. Irá observar outras alterações que possam estar associadas a causas genéticas. Confirmando-se a presença de micropénis, deverá ser feito o encaminhamento para uma consulta de endocrinologia pediátrica/urologia pediátrica para estudo da causa e tratamento adequado. 

Tratamento

O tratamento com testosterona, deve idealmente ser realizado o mais precocemente possível (entre os 1-6M de vida), permitindo que o pénis cresça e fique com um tamanho adequado. Deste modo, a criança conseguirá urinar na posição de pé e na idade adulta, ter uma vida sexual normal. Uma vez que estas situações estão frequentemente associadas à diminuição da função da testosterona, podem surgir problemas de fertilidade no futuro. Nas situações mais extremas, ou que não respondem ao tratamento médico, pode ser considerada a cirurgia para reconstituição do pénis. A cirurgia está também indicada em algumas situações de alterações anatómicas na região à volta do pénis, como forma de permitir a sua libertação.

Evolução / Prognóstico

O prognóstico é bom com o tratamento com testosterona devendo ser feito precocemente. 

Prevenção / Recomendações

O seu médico assistente encaminhará todas as situações confirmadas ou suspeitas de micropénis para um pediatra/endocrinologista pediátrico que irá com certeza avaliar e orientar adequadamente toda a situação. No entanto se o seu filho foi referenciado por suspeita de micropénis, é importante que saiba que muitas das situações não são  verdadeiros micropénis mas sim pénis ocultos que resolverão espontâneamente ou com a perda de peso.

Deseja sugerir alguma alteração para este artigo?
Existe algum tema que queira ver na Pedipedia?

Envie as suas sugestões

Newsletter

Receba notícias da Pedipedia no seu e-mail