Menu

Introdução

Definição

Os hemangiomas são tumores benignos de vasos sanguíneos. Podem-se dividir de acordo com a sua localização (músculo, pele, osso, orgãos), o tamanho dos vasos (cavernoso - grande diametro ou capilar-pequeno diametro) e o tipo de vaso (arteria, veia ou misto). Representam 8% de todos os tumores benignos. O objecto deste artigo são os hemangiomas intramusculares (<1% de todos os hemangiomas).

Frequência

Mais de 80% ocorre abaixo dos 30 anos de idade, sendo na grande maioria diagnosticado na infancia e pre-adolescência. 

Causa

Agregado anómalo de vasos sanguíneos com aumento da profileração celular local.

Sinais e sintomas

Os hemangiomas intramusculares podem ser assintomáticos (maioria dos casos) ou podem causar dor localizada no músculo, em particular durante a realização de esforço, tumefacção/massa local, limitação da mobilidade ou mesmo rigidez das articulações dependentes do músculo em causa. Pelo seu tamanho podem também causar erosão progressiva em ossos adjacentes e assim torná-los mais susceptíveis a fracturas. Pela estagnação do sangue a nível dos hemangiomas pode haver trombose local, que provoca aumento da dor local mesmo em repouso.

Os hemangiomas intramusculares podem ocorrer, virtualmente, em qualquer musculo, sendo mais frequente nos músculos do membro inferior.

Existem outras doenças que se podem parecer com os hemangiomas intramusculares, mas o seu médico ou profissional de saúde que observar o seu filho sabe disso e fará os exames necessários para distinguir esta de outras doenças.

O que fazer

Os hemangiomas intramusculares são lesões benignas, contudo também não resolvem expontaneamente e podem necessitar de tratamentos invasivos se causarem sintomas.

Se o seu filho tem estes sintomas deve ser observado por um profissional de saúde. Serão realizadas exames de imagem e análises que permitirão concluir se este é de facto o diagnóstico correcto.

Tratamento

O tratamento dos casos sintomáticos pode passar por embolização (oclusão) dos vasos anómalos (hemangiomas mais pequenos), remoção cirúrgica (hemangiomas maiores) e, em casos extremos, amputação (hemangiomas enormes, com limitação da função do membro).

Evolução / Prognóstico

Mesmo no caso de remoção cirúrgica existe elevada taxa de recurrência, uma vez que pode não ser possível a remoção completa do tumor benigno.

Deseja sugerir alguma alteração para este artigo?
Existe algum tema que queira ver na Pedipedia?

Envie as suas sugestões

Newsletter

Receba notícias da Pedipedia no seu e-mail