Menu

    Introdução

    Definição

    A ventilação não invasiva é uma modalidade de suporte ventilatório em que  um fluxo de ar é administrado ao recém-nascido, utilizando a sua própria via aérea, não necessitando de um tubo traqueal. O recém-nascido é conectado / ligado ao aparelho através de Interfaces flexíveis (máscara triangular ou cânulas) que se ajustam ao seu nariz. A fixação destas interfaces é feita através de um gorro/barrete de fixação.
    O fluxo administrado contém uma mistura de ar e oxigénio, ajustada consoante a necessidade do recém-nascido, que percorre toda a sua via aérea até chegar aos alvéolos pulmonares ajudando nas trocas gasosas.

    Existem várias modalidades de ventilação não invasiva, sendo a mais amplamente utilizada em neonatologia o CPAP nasal (Continuous Positive Airway Pressure) em que uma pressão constante é administrada ao recém-nascido que respira espontaneamente, ao longo de todo o ciclo respiratório (inspiração e expiração).

    Vantagens

    A principal vantagem da ventilação não invasiva é não ser necessária a utilização de um tubo directamente colocado na traqueia (tubo endotraqueal) do recém-nascido. Assim, são reduzidas as complicações associadas à ventilação através de um tubo endotraqueal (ventilação invasiva), nomeadamente infecções, lesões da traqueia e cordas vocais e lesões pulmonares secundárias à administração de pressões de ventilação excessivamente altas directamente ao pulmão.

    Quando é utilizada

    A ventilação não invasiva pode ser utilizada na grande maioria das patologias respiratórias do recém-nascido, nomeadamente a síndrome de dificuldade respiratória associada à prematuridade. Pode ser utilizada imediatamente após o parto, ainda na sala de partos, sendo conectado o recém-nascido prematuro a este modo ventilatório antes do transporte para a unidade de neonatologia. Há, no entanto, situações em que a ventilação não invasiva não é suficiente e os recém-nascidos têm que ser ventilados em ventilação invasiva. Contudo, após melhoria podem iniciar este modo de ventilação, de forma a ajudar à transição para a ventilação autónoma.

    Deseja sugerir alguma alteração para este artigo?
    Existe algum tema que queira ver na Pedipedia?

    Envie as suas sugestões

    Newsletter

    Receba notícias da Pedipedia no seu e-mail