Menu

Introdução

A alergia ao veneno de himenópteros (insetos) ocorre quando o sistema imunológico reconhece o veneno dos himenópteros como estranho e tenta proteger-se contra ele, levando a reações alérgicas. Existem numerosas espécies destes insetos (abelhas, vespas e formigas).

Frequência

Cerca de 20% da população europeia é alérgica ao veneno dos himenópteros e nas crianças esta percentagem é de 0,4-0,8%.

Causa

A alergia ocorre por respostas imunológicas quando há contacto do organismo com o veneno de himenópteros, na maioria das vezes com libertação de imunoglobulinas (IgE) que levam a reações alérgicas.

Sinais e sintomas

Os principais sintomas são:

  • dor,
  • vermelhidão e
  • inchaço no local da picada,
  • podendo acompanhar-se de comichão.

Em raros casos pode ocorrer uma reação grave, chamada anafilaxia,  em que ocorre com:

  • falta de ar,
  • inchaço da garganta com ruído na respiração,
  • alteração da cor da pele (lábios roxos),
  • vómitos,
  • dor de barriga e/ou
  • desmaio.

Para o diagnóstico da alergia aos himenópteros é necessária uma história clínica cuidada e alguns exames. Estas crianças devem ser seguidas numa consulta médica, preferencialmente de Alergologia Pediátrica. O médico colocará algumas questões pertinentes como:

  • Se a criança tem antecedentes de alguma doença alérgica como rinite, asma, eczema atópico;
  • Se consegue identificar o inseto suspeito- uma abelha tem um ferrão serrilhado que fica preso na pele da vítima juntamente com o saco do veneno, os vespídeos e outros apídeos (abelhões) têm ferrões lisos que são capazes de picar  várias vezes consecutivas sem se soltar do inseto;
  • Em que circunstâncias em que ocorreu a picada;
  • Como descreve a reação;
  • Quanto tempo após contacto ocorreu a reação;
  • Número e localização das picadas.

Todas as crianças com uma reação generalizada (e não apenas uma reacção local)  após picada de abelha/vespa devem ser estudadas em consulta específica com recurso a alguns testes:

Testes cutâneos: Consistem na picada da pele do antebraço com uma lanceta através de uma solução que contém o veneno do inseto suspeito, aguardando-se que surja alguma reação nesse local. Estes testes podem causar reação alérgica e por isso são realizados no hospital junto de profissionais de saúde.

Testes sanguíneos: Permitem diagnosticar a presença de anticorpos em resposta a estes alergéneos (veneno de himenóperos) ou proteínas especificas no sangue.

O que fazer

Quando surgirem os primeiros sintomas procurar ajuda de um profissional de saúde. Na maioria são reações locais ligeiras.

Se presença de ferrão, retirar e limpar o local da picada com água e antissético.

Se inchaço utilizar gelo.

Se comichão, utilizar anti-histamínicos

Se dor, dar analgésicos.

Conforme a gravidade da reação alérgica, poderá ser necessário fazer medicação em meio hospitalar, na urgência. Se já tem história de alergia a insetos e começar com sintomas mais graves (falta de ar, inchaço na garganta, desmaio) deve usar caneta de adrenalina imediatamente.

Tratamento

Nos casos de uma reação anafiláctca, o médico deve prescrever uma caneta de adrenalina, treinar a sua administração e entregar informação escrita sobre como atuar perante uma reação alérgica futura.

Deve também proceder à identificação da criança com alergia (entregar cartão de alergia, carta explicativa na escola e outros locais que a criança frequente regularmente).

Nas crianças com reações alérgicas graves, a imunoterapia com veneno purificado destes insetos é o tratamento de escolha, uma vez que pode induzir tolerância para o veneno e evitar reações graves futuras.

Evolução / Prognóstico

A alergia grave à picada de himenóptero é rara, mas uma vez diagnosticada pode ser prevenida e tratada.

Prevenção / Recomendações

  • Evitar locais onde estes insetos costumam estar: jardins com flores, árvores de fruto, ou caixotes de lixo;
  • Evitar aproximar-se de colmeias e de ninhos de vespa
  • Evitar perfumes ou cosméticos com cheiros intensos;
  • Não andar descalço, principalmente em relvados;
  • Cobrir o corpo o mais possível, evitar o uso de roupa larga;
  • Evitar comer e beber ao ar livre;
  • Evitar exercício intenso ao ar livre (o suor atrai estes insetos).

Deseja sugerir alguma alteração para este artigo?
Existe algum tema que queira ver na Pedipedia?

Envie as suas sugestões

Newsletter

Receba notícias da Pedipedia no seu e-mail