Menu

Introdução

O que é uma prova de provocação oral?

As provas de provocação oral (PPO) são utilizadas para o diagnóstico de alergia alimentar. Podem ainda ser realizadas na suspeita de alergia a fármacos, podendo ser realizadas em qualquer idade.

Objetivos:

  • Confirmar uma possível alergia, expondo a criança ao alimento/fármaco suspeito da criança ser alérgica.
  • Determinar se uma alergia persiste ou foi resolvida.

O que fazer

Procedimento

  • A prova é realizada em ambiente hospitalar, habitualmente em hospital de dia, com acesso rápido a medicação de emergência caso esta seja necessária.
  • A prova é vigiada por um/uma enfermeiro/a e são monitorizados os sinais vitais (frequência cardíaca, tensão arterial, saturação de oxigénio) ao longo da prova. Caso necessário, um médico estará presente.
  • A prova inicia-se expondo o seu filho ao alergénio em estudo. Poderá ser necessária realizar um contacto labial com o alergénio durante 2 minutos e posterior observação durante os 30 minutos seguintes, antes do início da prova.
  • A prova deverá ser iniciada com doses baixas o suficiente para não desencadear uma reacção e esta deverá ser aumentada de forma gradual e progressiva, com intervalos entre 15/30 minutos até 2 horas de forma a alcançar uma dose cumulativa final equivalente à quantidade ingerida numa refeição normal ou uma dose de uma toma habitual do fármaco.
  • A duração média das PPO’s são 6h.
  • Após a administração da última toma, o seu filho deverá ficar um período de vigilância que poderá variar entre 2h a 6h ou superior. É importante relembrar que no casos de suspeita de alergia a fármacos, por vezes ocorrem reacções tardias, ou seja, os sintomas surgem vários dias após o início da toma. Nestes casos, caso o seu médico lhe indique, deverá continuar a toma do fármaco durante os dias subsequentes, no seu domicílio. (Exemplo: se o seu filho teve uma reação no quarto dia de antibiótico, a duração da prova poderá ter de ser de 4 dias).
  • Em cada prova é testado apenas um possível alimento/fármaco que cause alergia. Caso o seu filho tenha múltiplas alergias, deverão ser agendadas outras provas em dias diferentes de forma a não confundir o resultado da prova.  
  • Uma prova negativa, ou seja, uma prova que decorre sem existir uma reacção alérgica, exclui a suspeita. Nesse caso o alimento testado deve ser incluído na dieta em doses crescentes no domicílio.
  • Se a prova for positiva, deverá ser interrompida de forma imediata e, em caso de necessidade, será administrada medicação necessária para tratar a reacção alérgica.

Evolução / Prognóstico

Riscos

A decisão de realizar uma PPO é feita após uma avaliação do risco/beneficio pelo seu médico, mas sempre com o seu consentimento.

A maioria das reacções que ocorrem durante as PPO`s são ligeiras e não comprometem a vida do seu filho (por exemplo: urticária, agravamento de dermatite atópica). Contudo, é importante relembrar que existe risco de reacções graves como a anafilaxia pelo que, a PPO esta deverá ser realizada em ambiente hospitalar.

Prevenção / Recomendações

Após a PPO

No final da PPO será entregue um documento com o resultado final da prova e com as instruções em caso de reação no domicílio, bem como os sinais de alarme que deverão motivar a observação imediata por um médico.

Em caso de reação no domicílio, deverá contactar o seu médico assistente.

Em caso de uma reação grave deverá recorrer imediatamente a uma urgência.

No dia da prova, o seu filho não deverá comer mais do alimento testado. Em caso de não existir nenhum sintoma tardio, o alimento deverá ser adicionado à dieta no dia seguinte.

Em caso de dúvida contacte o seu médico assistente.

Saber Mais

Reação anafilática em idade pediátrica.

Deseja sugerir alguma alteração para este artigo?
Existe algum tema que queira ver na Pedipedia?

Envie as suas sugestões

Newsletter

Receba notícias da Pedipedia no seu e-mail