Menu

    Introdução

    Definição

    O ecocardiograma fetal é uma ecografia dirigida ao coração do bebé, igual às outras ecografias feitas ao feto mas tendo como principal objectivo excluir mal formações cardíacas. É um exame não invasivo, feito habitualmente por via trans-abdominal e executado por um Cardiologista Pediátrico.

    Nem todas as malformações cardíacas são excluídas, o importante é que as malformações cardíacas graves, aquelas que colocam em risco a vida do bebé após o nascimento ou que requerem cuidados cardiológicos neonatais, sejam detectadas a tempo. Este exame faz-se idealmente entre as 18 e as 22 semanas de gestação, altura em que o coração já está todo formado e tem o tamanho adequado para se conseguirem ter as melhores imagens, podendo ser feito até ao final da gestação.

    Indicações

    Não é habitualmente feito por rotina, havendo motivos específicos para o fazer:

    • se na ecografia morfológica do 2º trimestre, se não viu bem o coração do bebé, ou houve a suspeita de que o coração não está bem.
    • porque há risco aumentado para haver alterações cromossómicas no feto
    • porque se notaram alterações do ritmo cardíaco do bebé
    • porque o bebé tem outros problemas identificados que se podem associar a cardiopatias
    • a idade materna superior a 35 anos sem estudo cromossómico do feto; mãe com doenças sistémicas ou a fazer medicação que possa pôr em risco a formação do feto
    • história familiar de doenças cardíacas congénitas
    • gravidez pós técnicas de fertilização
    • gravidez gemelar, entre outras…

    É importante para os pais e para o Obstetra saber se existem mal formações cardíacas para se poder programar o parto em hospitais preparados para receberem o bebé, idealmente com apoio de Cardiologia Pediátrica, Neonatologia e Cirurgia Cardiotóracica.

    Deseja sugerir alguma alteração para este artigo?
    Existe algum tema que queira ver na Pedipedia?

    Envie as suas sugestões

    Newsletter

    Receba notícias da Pedipedia no seu e-mail