Menu

Introdução

A dor torácica é uma queixa muito comum em crianças e adolescentes, habitualmente resultando em ansiedade por parte pais e crianças, conduzindo a absentismo escolar e restrição da atividade física. A dor torácica pode originar-se em qualquer estrutura que esteja no tórax, o que inclui pulmões, costelas, músculos da parede torácica, vasos sanguíneos, coração e esófago. Ocasionalmente a dor torácica pode ser referida de outras áreas como o abdómen. No entanto apenas uma pequena minoria resulta de doença e a maior parte das dores torácicas são benignas, auto-limitadas e não requerem tratamento (para além de medicação analgésica para a dor). Em alguns casos, a dor torácica pode ser manifestação de stress e ansiedade.

Sinais e sintomas

Dependendo da causa da dor torácica, os sintomas vão ser diferentes.

  • Causa desconhecida (idiopática): É a dor torácica mais frequente, responsável por cerca de metade dos casos. Caracteriza-se por ter início e fim abruptos, muito curta duração (segundos), grande intensidade e localização habitual no lado esquerdo do tórax. É frequentemente descrita com sendo uma dor tipo “picadas”. Recorre várias vezes por dia, agrava com a inspiração e surge em repouso. Surge em crianças e jovens de resto saudáveis e passa com a idade adulta. A causa é desconhecida.
  • Causa musculo-esquelética: Trata-se de uma dor que surge em repouso, desencadada por algum movimento ou posição do corpo, com duração habitual de alguns minutos mas que se pode prolongar por várias horas. Por vezes esta dor pode ter sido precedida por um esforço físico mais intenso que o habitual ou constipação. Resulta de contratura dos músculos da parede do tórax ou inflamação das articulações entre as costalas e um osso designado por esterno. Esta dor geralmente agrava com a respiração e/ou com a pressão com um dedo no local. Habitualmente resolve sozinho sem complicações.
  • Causa pulmonar como a crise de asma e a pneumonia. Pode estar acompanhada de febre, tosse e dificuldade respiratória.
  • Causa cardíaca:  É rara, mas potencialmente grave, estando associada a dor intensa que ocorre durante o exercício físico. Sintomas associados podem ser palpitações, desmaio, palidez, suores intensos ou falta de ar. É mais comum se houver casos antecedentes de doença cardíaca em idade jovem na família.
  • Causa psicológica: Cerca de um terço dos casos. Mais comum na adolescência estando associada a ansiedade, medos, crises de pânico e depressão.
  • Causa gastrointestinal como o refluxo gastroesofágico. Geralmente ocorre após as refeições podendo acompanhar-se de dor abdominal, sensação de queimadura no peito, sabor amargo na boca ou dificuldades a engolir os alimentos.
  • Causa mamária relacionadas com o crescimento normal da mama e em alguns casos com infeção.

O que fazer

A maioria das dores torácicas é de causa benigna, pelo que é importante não entrar em pânico. Em caso de dor ligeira que agrava com o toque, esta pode ser tratada com paracetamol, repouso e aplicação de panos embebidos em água morna. Se os episódios forem frequentes ou acompanhados de sintomas digestivos a criança deve ser observada em consulta.

No entanto, se a criança tem dor severa, durante o exercício físico, acompanhada de dificuldade a respirar, desmaio, febre, suores intensos, palpitações, esta deve ser observada no serviço de Urgência.

Tratamento

Dependente da causa da dor.

Evolução / Prognóstico

Cerca de 99% dos casos a causa da dor é benigna pelo que o prognóstico é bom e a probabilidade de resolução alta.

Nas situações graves o prognóstico depende da causa.

Prevenção / Recomendações

Não aplicável.

Deseja sugerir alguma alteração para este artigo?
Existe algum tema que queira ver na Pedipedia?

Envie as suas sugestões

Newsletter

Receba notícias da Pedipedia no seu e-mail