Menu

Introdução

Definição

O hirsutismo define-se como o crescimento excessivo de pêlos escuros e longos no corpo da mulher, em zonas tipicamente masculinas como o mento, buço, dorso, mama e abdomen.

Frequência

É uma situação frequente, que afeta 5 a 10% das mulheres em idade fértil.

Causa

O hirsutismo pode traduzir alterações hormonais, nomeadamente elevação da testosterona.  A grande maioria dos casos surge no contexto da síndrome de ovário poliquístico. Em casos muito raros, o aparecimento súbito de hirsutismo com uma progressão rápida, pode associar-se a tumores produtores de androgéneos ou outras doenças endócrinas.

Sinais e sintomas

O diagnóstico é clínico e baseia-se numa escala visual (Ferriman-Gallwey). O hirsutismo pode surgir isoladamente ou em associação a outras alterações hormonais como acne, oleosidade da pele e do cabelo, irregularidade menstrual, calvície, voz grave, excesso de peso ou obesidade aumento da massa muscular e ou aumento do clítoris.

O que fazer

O hirsutimo requer avaliação médica, nomeadamente em consulta de endocrinologia pediátrica. Habitualmente está recomendada avaliação analítica para estudo hormonal e, por vezes, ecografia pélvica ou outros exames de imagem.

Tratamento

O grau de stress emocional que a situação implica é variável e pode determinar as decisões terapêuticas.

Os métodos cosméticos, indicados como terapêutica única ou coadjuvante, dependem da idade e da localização do pêlo: depilação química, epilação com cera ou fotoepilação (laser díodo ou alexandrite ou luz pulsada).

Dos vários métodos cosméticos, a fotoepilação é o único que pode ser definitivo, eliminando de forma progressiva os pêlos.  Habitualmente, são necessárias 3 a 4 sessões por cada área corporal.

Em alguns casos pode ser recomendada terapêutica farmacológica, nomeadamente com anticonceptivos orais (pílulas).

Evolução / Prognóstico

O hirsutismo pode traduzir alterações hormonais importantes, pelo que a evolução se correlaciona com a causa subjacente. Pode ter repercussões psicológicas significativas, como baixa autoestima e depressão, e ter impacto na qualidade de vida.

Prevenção / Recomendações

É aconselhada avaliação médica especializada, nomeadamente em consulta de endocrinologia pediátrica.

Particularmente nos casos de síndrome de ovário poliquístico é importante manter peso normal e hábitos de vida saudáveis, nomeadamente evicção do tabagismo e atividade física regular.

Deseja sugerir alguma alteração para este artigo?
Existe algum tema que queira ver na Pedipedia?

Envie as suas sugestões

Newsletter

Receba notícias da Pedipedia no seu e-mail